Empreendedor e suas características pessoais

A grande pergunta que os pesquisadores se fazem é: “Quais sãos as características dos empreendedores de sucesso? Eles têm algo que os diferencia dos outros?” Hoje há muita concordância entre os cientistas sobre as características dos empreendedores de sucesso: traços da personalidade, atitudes e comportamentos que contribuem para alcançar o êxito nos negócios.

Mas por que essa preocupação em identificar o perfil do empreendedor de sucesso? Para que possamos aprender a agir, adotando comportamentos e atitudes adequadas. É importante termos consciência, entretanto, de que ainda não se pode estabelecer uma relação absoluta de causa e efeito. Ou seja, não se pode afirmar que uma pessoa dotada de tais características irá necessariamente alcançar o sucesso como empreenéedor. O que se pode dizer é que, se determinada pessoa apresenta as características e aptidões mais comumente encontradas nos empreendedores, mais chances terá de ser bem-sucedida.

A pesquisa acadêmica sobre Empreendedorismo é relativamente recente e está ligada à grande importância que a pequena empresa exerce no quadro econômico do mundo atual. Esse ramo do conhecimento está ainda em uma fase pré-paradigmática, já que não existem padrões definitivos, princípios gerais ou fundamentos que possam assegurar de maneira cabal o conhecimento na área. Questões cruciais, como: “É possível ensinar alguém a ser empreendedor?”, “Quais as características determinantes no empreenderor de sucesso?”, não encontraram ainda respostas definitivas, apesar de a publicação acadêmica na área atingir mais de mil artigos por ano, em cerca de 50 congressos e 25 títulos especializados.

Se ainda incapazes de estabelecer relações de causa e efeito, as pesquisas desenvolvidas por acadêmicos e praticantes das mais diversas correntes conseguem, no entanto, encontrar pontos em comum no que diz respeito às principais características encontradas nos empreendedores de sucesso. Sem conotações determinísticas, tais características têm contribuído para a identificação e compreensão de comportamentos que podem levar o empreendedor ao sucesso, servindo de base para o ensino na área. Em outras palavras, não se pode dizer que o sucesso decorre tão-somente de determinadas características comporta-mentais, mas certamente se pode afirmar que um conjunto de condições, presentes no indivíduo, contribuirá para o seu sucesso como empreendedor.

Um dos campos centrais da pesquisa na área do Empreendedorismo concentra-se no estudo do ser humano e dos comporta mentos que podem conduzir ao sucesso. Por outro lado, o conjunto que compõe o instrumental necessário ao empreendedor de sucesso — o know-how tecnológico e o domínio de ferramentas gerenciais — é visto como uma conseqüência do processo de aprendizado de alguém capaz de atitudes definidoras de novos contextos: o empreendedor. Em outras palavras, o indivíduo dotado dos pré-requisitos necessários ao bom desempenho como empreendedor saberá aprender o que for necessário para a criação, desenvolvimento e realização de sua visão. No ensino do Empreendedorismo, o ser e mais importante do que o saber: este será conseqüência das características pessoais que determinam a sua própria metodologia de aprendizagem.

Baseados em pesquisas, apresentamos, a seguir, um resumo das principais características dos empreendedores:

  • O empreendedor tem um “modelo”, uma pessoa que o influencia;
  • Tem iniciativa, autonomia, autoconfiança, otimismo, necessidade de realização;
  • Trabalha sozinho;
  • Tem perseverança e tenacidade;
  • O fracasso é considerado um resultado como outro qualquer. O empreendedor aprende com os resultados negativos, com os próprios erros;
  • Tem grande energia. É um trabalhador incansável. Ele é capaz de se dedicar intensamente ao trabalho e sabe concentrar os seus esforços para alcançar resultados;
  • Sabe fixar metas e alcançá-las. Luta contra padrões impostos. Diferencia-se. Tem a capacidade de ocupar um espaço não ocupado por outros no mercado, descobrir nichos;
  • Tem forte intuição. Como no esporte, o que importa não é o que se sabe, mas o que se faz;
  • Tem sempre alto comprometimento. Crê no que faz;
  • Cria situações para obter feedback sobre o seu comportamento e sabe utilizar tais informações para o seu aprimoramento;
  • Sabe buscar, utilizar e controlar recursos;
  •  É um sonhador realista. Embora racional, usa também a parte direita do cérebro;
  • É líder. Cria um sistema próprio de relações com empregados. É comparado a um “líder de banda”, que dá liberdade a todos os músicos, extraindo deles o que têm de melhor, mas conseguindo transformar o conjunto em algo harmônico, seguindo uma partitura, um tema, um objetivo;
  • É orientado para resultados, para o futuro, para o longo prazo;
  •  Aceita o dinheiro como uma das medidas de seu desempenho;
  • Tece “redes de relações” (contatos, amizades) moderadas, mas utilizadas intensamente como suporte para alcançar os seus objetivos.A rede de relações interna (com sócios, colaboradores) é mais importante que a externa;
  • O empreendedor de sucesso conhece muito bem o ramo em que atua;
  • Cultiva a imaginação e aprende a definir visões;
  • Traduz seus pensamentos em ações;
  • Define o que deve aprender (a partir do não definido) para realizar as suas visões. É pró-ativo diante daquilo que deve saber: primeiramente define o que quer, aonde quer chegar, depois busca o conhecimento que lhe permitirá atingir o objetivo. Preocupa-se em aprender a aprender, porque sabe que no seu dia-a-dia será submetido a situações que exigem a constante apreensão de conhecimentos que não estão nos livros. O empreendedor é um fixador de metas;
  • Cria um método próprio de aprendizagem. Aprende a partir do que faz. Emoção e afeto são determinantes para explicar o seu interesse. Aprende indefinidamente;
  • Tem alto grau de “internalidade”, o que significa a capacidade de influenciar as pessoas com as quais lida e a crença de que pode mudar algo no mundo. A empresa é um sistema social que gira em torno do empreendedor. Ele acha que pode provocar mudanças nos sistemas em que atua;
  • O empreendedor não é um aventureiro; assume riscos moderados. Gosta do risco, mas faz tudo para minimizá-lo. É inovador e criativo. (A inovação é relacionada ao produto. É diferente da invenção, que pode não dar conseqüência a um produto.);
  • Tem alta tolerância à ambigüidade e à incerteza e é hábil em definir a partir do indefinido;
  •  Mantém um alto nível de consciência do ambiente em que vive, usando-a para detectar oportunidades de negócios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.