Trocar celular por carro? Sim, antes das privatizações…

No recente debate entre os candidatos a presidência, José Serra e Dilma, a privatização foi um dos assuntos mais discutidos. Por parte do PT ela é “satanizada’” (embora o governo Lula tenha feito privatizações) e por parte do Serra ela causa constrangimento.

A realidade é que a privatização em si pode ser boa ou má, dependendo de como é feita. E até mesmo uma privatização pode ser boa e má ao mesmo tempo. Esse é o caso da telefonia celular que veremos abaixo.

O celular no Brasil antes da privatização

Para as pessoas que hoje, com R$ 69,00, entram em uma loja para comprar um celular e saem falando é muito difícil imaginar como era a telefonia celular do Brasil antes da privatização. Ficava-se anos na fila para se ter um celular, as pessoas usavam pagers e celulares porque a ligação recebida também era cobrada e não era incomum ver anúncios do tipo “Troco celular Startac  por carro”.

O Startac foi um grande sucesso da Motorolla, antes do V3. Houve a versão analógica tal como a da foto abaixo (pouca gente se lembra..) e a digital. E o celular e a linha valiam realmente o preço de um carro usado, tal como o de um Palio 2006 agora.

O celular Motorola Startac analógico já chegou a veler o preço de um carro no Brasil

 

A privatização da telefonia no Brasil

Quando a telefonia celular foi privatizada surgiram novas empresas para explorar o serviço. A ATL (hoje Claro) foi uma delas. E o autor desse artigo teve seu primeiro celular da marca ATL de uma forma que mostra como era ruim a telefonia celular antes das privatizações.

Em 1999 passando na Rua Uruguaiana, vi uma fila que ia da Rua 7 de Setembro a loja da Tele-Rio que fica quase na esquina da Rua Buenos Aires. Dá uma fila de cerca de 300 a 400 metros. Por curiosidade perguntei para que que era pois estava realmente muito grande para ser fila de emprego. E aí descobri que era para venda de celulares da ATL, que só iriam realmente funcionar em 2 meses. E aí fiquei 4 horas na fila para comprar um “mostrengo” por cerca de R$ 470,00.

Era tamanha a falta de celular no Brasil que se comprava aparelho que sequer funcionava !

Cerca de um ano depois, já se podia entrar em uma loja e comprar um celular sem ficar ficar na fila e sair falando com ele ! Viva a privatização da telefonia celular. Mas os preços…

 

O preço da ligação de celular no Brasil – assalto a mão armada

Se hoje comprar um celular já não é mais problema, agora pagar a conta dele continua sendo!

A realidade é que existe pouca concorrência entre as operadoras no Brasil. Tirando a qualidade do serviço os preços são muito parecidos entre elas. Um plano pós-pago de aproximadamente 100 minutos tem valores muito próximos na Vivo, Claro, OI e TIM. E não é barato – em torno de R$ 75,00 por mês. Uma pessoa de boa fé pode mesmo suspeitar que se trata de um cartel.

Se nós pós-pago é caro, no pré-pago é assalto a mão armada com minuto a mais de R$ 1,00. Aliás o pré-pago já é uma criação brasileira devido a provável grande inadimplência que haveria se todos tivessem planos de assinatura. Como boa parte dos celulares no Brasil estão habilitados no pré-pago a concorrência entre as operadoras concentra-se em grande parte nessa modalidade, com inúmeras promoções. Essa briga entre elas fez surgir uma característica tipicamente brasileira, a de uma mesma pessoa possuir vários chips de operadoras diferentes, e usar aquele que dá mais vantagem no momento.

 

O custo da ligação de celular no Estados Unidos X no Brasil

Lendo um artigo na Internet, percebi o quanto a privatização da telefonia celular no Brasil tem que avançar. Não se trata mais de todos terem um celular por que o Brasil já está bem próximo disso. Trata-se sim de todos pagarem o preço de uma ligação razoável.

Não conheço nenhum plano no Brasil que seja ilimitado. Mas nos Estados Unidos existem vários e com um custo igual ou menor do que os de 100 minutos no Brasil…

A matéria a seguir, publicada na IDGNow, relata que o Wall Mart vai oferecer um plano de celular pós pago aos seus consumidores americanos com ligações e torpedos SMS ilimitados por US$ 45,00 (cerca de R$ 76,50). E sem multas por cancelamento de contrato.

A rede varejista norte-americana Walmart anunciou na segunda-feira (13/9) que passará a oferecer planos pós-pagos de telefonia celular com marca própria.

O novo plano, chamado Walmart Family Mobile, estará disponível na semana que vem.

Os preços do novo plano são de 45 dólares por mês para chamadas e SMS ilimitados, e 25 dólares mensais por linha adicional. Não há multa por cancelamento de contrato.

 

Em resumo, nos Estados unidos ligações ilimitadas por cerca de R$ 76,50. No Brasil apenas 100 minutos.

E nossos candidatos a presidente discutindo se a privatização foi uma coisa ruim ou boa… Deveriam estar discutindo como reduzir o preço da ligação inclusive com redução de impostos….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.